Arquivo da tag: Café Hacker

Café Hacker – Sempla – modelo do portal participativo

Café Hacker Sempla discute modelo do portal participativo

 

A Secretaria de Planejamento Orçamento e Gestão (Sempla) e a Controladoria Geral do Município (CGM) reuniram pessoas da sociedade civil e profissionais de diversas secretarias da Prefeitura de São Paulo para a terceira edição do Café Hacker SP de 2013.

Desta vez, o foco da atividade foi discutir o desenvolvimento de um portal para o Ciclo Participativo de Planejamento e Orçamento. Para tanto, os participantes compartilharam ideias, conhecimento, expuseram sugestões e indicaram possíveis encaminhamentos para o desenvolvimento do sitehttp://planejasampa.prefeitura.sp.gov.br/, que já está no ar e pretende instrumentalizar e qualificar ainda mais a participação popular.

Apesar de já estar acessível, o site Planeja Sampa ainda será tema de novos debates e Cafés Hackers para que seja aperfeiçoado e que incorpore novas ferramentas de participação. Nesta edição, membros do GPOPAI-USP, da Rede Nossa São Paulo, Open Knowledge Foundation, Associação dos Especialistas em Políticas Públicas do Estado de São Paulo – AEPPSP, Plone Foundation, Transparência Hacker, entre outros, contribuíram com sugestões sobre acessibilidade e interatividade.

Café Hacker discute desenvolvimento do portal de planejamento e orçamento participativos da cidade

A Secretaria Municipal de Planejamento, Orçamento e Gestão (SEMPLA) de São Paulo, em parceria com a Controladoria Geral do Município (CGM), realiza na próxima quarta-feira (9/10) uma reunião para discutir o desenvolvimento de uma plataforma para o Ciclo Participativo de Planejamento e Orçamento da cidade de São Paulo.

O encontro será realizado no formato de “Café Hacker”, que tem sido organizado pela CGM em parceria com secretarias para discutir dados públicos, sistemas e portais da Prefeitura. Devem participar programadores, ativistas e organizações da sociedade civil que promovem iniciativas na área.

Continue lendo

Café Hacker – e-sic

CGM e Prodam reúnem hackers para aprimorar sistema de pedidos de informação

Ativistas, jornalistas e outros usuários puderam sugerir mudanças; documento com retorno sobre sugestões deve ser divulgado em 20 dias

Conhecer as principais dificuldades dos usuários e debater possíveis melhorias no sistema eletrônico do Serviço de Informação ao Cidadão (e-SIC). Esses foram os objetivos da segunda edição do “Café Hacker”, promovido pela Controladoria Geral do Município (CGM) em parceria com a Prodam na última quarta-feira (18).

Durante debate na sede da Prodam, empresa responsável por prover à Prefeitura de São Paulo soluções de tecnologia da informação e comunicação, representantes da Sociedade Civil, jornalistas e principais usuários do e-SIC tiveram a oportunidade de tirar dúvidas e sugerir mudanças no sistema de transparência passiva utilizado pela Prefeitura.

20-09_cafe_hacker_e-sic_390x170_1379962910
Café Hachaker e-sic

O encontro foi mediado por Fernanda Campagnucci, Diretora de Fomento ao Controle Social da Coordenadoria de Promoção da Integridade (COPI), uma das quatro áreas estruturantes da CGM. “A principal motivação deste debate é colher sugestões e aperfeiçoar o sistema, que está completando 1 ano e dois meses de funcionamento em São Paulo”, explicou Fernanda.

O Presidente da Prodam, Márcio de Andrade Bellissomi, esteve presente no encontro. Acompanhado do Diretor de Desenvolvimento, Sérgio Mauro, Bellissomi parabenizou a CGM pela iniciativa.

“Agradeço a presença de cada um de vocês em nossa sede. Acredito que este momento de contato direto com os principais usuários do e-SIC é extremamente importante para aprimorarmos nosso sistema. Temos hoje vários projetos de amadurecimento no que diz respeito ao pleno acesso à informação, e neste processo contamos com a contribuição de todos”, comentou.

Representando a CGM, também estiveram presentes a Assessora Especial da Ouvidoria Geral, Cláudia Possan Foschiera; e a Diretora de Divisão Técnica de Transparência Passiva, Juliane Manes Alves.

De acordo com Cláudia, o e-SIC tem sido uma ferramenta cada vez mais utilizada pela população e por profissionais da imprensa para obter informações junto à Prefeitura. Para se ter uma ideia, em 2012, primeiro ano de funcionamento do sistema, foram contabilizados 295 pedidos. Este ano, a quantidade de solicitações já protocoladas supera 700, o que indica um crescimento de pedidos que beira 200% .

“Com uma demanda em constante crescimento, tivemos que implantar, nos últimos meses, diversas melhorias, como a formação de uma equipe para trabalhar exclusivamente na gestão do sistema e dos prazos de resposta aos pedidos, a criação dos pontos focais em todas as unidades municipais e um monitoramento diário no fluxo de protocolos”, lembrou.

Segundo Juliane, a Divisão Técnica de Transparência Passiva, no entanto, não se preocupa apenas com o cumprimento dos prazos, mas também com a qualidade das respostas e das informações passadas ao munícipe. Juliane também apontou os próximos desafios de sua equipe para aprimoramento do sistema.

Entre eles, estão a revisão e aperfeiçoamento do Decreto Municipal 53.623/2012, que regulamenta a LAI estabelecendo procedimentos para garantir o pleno acesso à informação, e um futuro Banco de Conhecimento, que contenha um histórico de consulta de todos os pedidos e suas respectivas respostas, preservando apenas a identidade dos requerentes.