Arquivo da tag: Café Hacker

foto_3_1480100910

Café Hacker discute o orçamento municipal e bate recorde de inscrições

Evento ocorreu no Laboratório de Mobilidade Urbana (MobiLab) e mostrou como é possível acompanhar os gastos da cidade de uma forma mais prática

Edit 5/12/16: Veja como foi o evento :

Na manhã de sexta-feira (25/11), ocorreu a 16ª edição do Café Hacker, uma iniciativa da Controladoria Geral do Município (CGM) que reúne pessoas com diferentes experiências para falar sobre as políticas públicas do município e sobre os dados fundamentais para a participação e o controle social.

Com recorde de inscrições, o tema do último encontro foi o “Sistema de Execução Orçamentária” da Prefeitura de São Paulo. A ideia principal era apresentar a API-SOF, uma ferramenta desenvolvida pela própria Secretaria Municipal de Finanças e Desenvolvimento Econômico (SF) para dar mais transparência aos gastos públicos por meio de consultas automatizadas ao sistema do órgão.

Continue lendo

portal

Café Hacker reúne sugestões para o novo Portal da Transparência

Já teve dificuldades de encontrar alguma informação no Portal da Transparência? Gostaria de sugerir mudanças para melhor o acesso à informação e o controle social?

O volume e complexidade de informações reunidas acabam dificultando a navegação pelo portal, e a Controladoria Geral do Município de São Paulo quer solucionar esse problema.

Para isso, o tema do próximo Café Hacker será a reformulação do Portal da Transparência, uma forma de ouvir a opinião da população sobre as funcionalidades e a forma de organização das informações para que as pesquisas sejam mais práticas e eficientes. O evento acontece no dia 04 de março, uma sexta-feira, a partir das 9h30, no Mobilab.

Esta edição do Café Hacker pretende reunir tanto cidadãos interessados em realizar pesquisas mais objetivas, como saber quanto a Prefeitura pagou pelo uniforme escolar de seu filho, quanto especialistas em tecnologia da informação, que possam sugerir formas de automatização do fluxo de dados para a alimentação de serviços externos.

Para garantir a produtividade do encontro, a atividade tem um número limitado de vagas distribuídas por ordem de inscrição, que pode ser feita a partir do formulário disponível no link http://bit.ly/CafeHackerPortalTransparencia ou mandando um e-mail para copi@prefeitura.sp.gov.br.

Continue lendo

CC0 Public Domain

Café Hacker Oficina busca ferramentas tecnológicas para ampliar segurança das mulheres no espaço público

Projetos em debate tem base em informações sobre a infraestrutura e violência do município.

Na manhã do sábado de 12 de dezembro, cerca de trinta pessoas começavam seu dia em uma sala na região da Luz, no centro de São Paulo, separando-se em grupos para analisar informações referentes à segurança da população feminina e pensar em como usá-las a fim de tornar a cidade mais segura para as mulheres.

Estava começando o Café Hacker Oficina, uma atividade promovida pela Controladoria Geral do Município de São Paulo, pela Secretaria Municipal de Políticas para as Mulheres, pelo Departamento de Iluminação Pública (SES / ILUME) e pelo LabHacker, um laboratório de projetos que relacionam participação política e tecnologia. Continue lendo

cfmulheres

Devolutiva do Café Hacker Políticas para Mulheres traz subsídios para debates sobre questões de gênero na cidade

Violência Doméstica, Direitos Reprodutivos e informações socioeconômicas são os principais assuntos abordados no Documento

Está no ar a devolutiva do Café Hacker Políticas para Mulheres, realizado em setembro de 2015 na Biblioteca Cora Coralina. O documento, elaborado pela Controladoria em parceria com a Secretaria Municipal de Políticas para Mulheres (SMPM), contém respostas e observações sobre as 34 dúvidas e demandas apresentadas durante o evento.

A devolutiva atende a dúvidas sobre responsabilidades não só da Prefeitura, mas das três esferas de governo, com respostas formuladas em consulta às bases de dados municipais, estaduais e federais; com o uso de informações disponibilizadas em cumprimento à lei de acesso à informação de forma passiva e ativa; e com estudos de organizações como Fundação SEADE, DIEESE, Cetic.br e Organização Mundial de Saúde.  Continue lendo

CafeHackerMulheres-Divulga

13ª edição do Café Hacker discute abertura de dados sobre políticas para as mulheres

Evento ocorreu em Guaianases, na Biblioteca Cora Coralina, primeira unidade da capital paulista com a temática feminista

Na última terça-feira (15/09), a Controladoria Geral do Município (CGM), por meio da Coordenadoria da Promoção da Integridade (COPI), promoveu mais um Café Hacker na cidade de São Paulo.

Nessa edição, realizada em parceria com a Secretaria Municipal de Políticas para as Mulheres (SMPM), foi possível debater o acesso a informações e dados que estão em posse do poder público, com recorte de gênero, e aqueles que ainda precisam ser abertos para o acompanhamento do tema.

Continue lendo

Foto: Mônica Casanova/CGM.

Perdeu o Café Hacker Compras Públicas Abertas? Veja o vídeo!

Evento organizado pela CGM apresentou em detalhes o funcionamento do processo de aquisição de bens e serviços pelo poder público; objetivo é implementar o conceito internacional de “Open Contracting” na Prefeitura

Já está disponível na íntegra o vídeo da última edição do Café Hacker, realizado em 09/06 pela Controladoria Geral do Município, por meio da Coordenadoria da Promoção da Integridade (COPI). Dessa vez, os participantes debateram sobre a transparência dos processos de compras públicas realizadas pela Prefeitura Municipal de São Paulo.

O encontro, que ocorreu no campus Vergueiro da Uninove, reuniu munícipes, organizações da sociedade civil, desenvolvedores, profissionais da área de comunicação e representantes do poder público.

Continue lendo

convite_cafehacker-compraspublicas (2)

Compras Públicas Abertas será o tema do primeiro Café Hacker de 2015

Evento reúne especialistas e a população para debater o sistema de compras da cidade

convite_cafehacker-compraspublicas (2)

Quem nunca foi a uma repartição pública, pegou uma caneta esferográfica e pensou “hum… quanto será que pagaram por isso aqui?”. Seja um objeto simples e barato, muitas vezes comprado em grandes quantidades, ou equipamentos mais caros, como computadores e carros oficiais, essa questão sempre passa pela cabeça de munícipes atentos à gestão dos recursos públicos.

Continue lendo